8.3.06

"Pulem este hoje"

Hoje
quando não consegui olhar pela janela
porque os olhos teimavam para dentro
quando as cortinas me xingaram nomes
e foram torturadas pela inveja do vento
quando ouvi o parto de uma índia
nas badaladas do meu coração árido
quando me lembrei daquele lindo dia
em que comemos pela primeira vez
bobó de camarão e eu assobiei Vinicius
quando disse tantas vezes ontem que
tudo bem, vai tudo muito bem...
hoje percebi que sinto falta do teu abraço
mesmo sem saber mais quem é você
e muito menos quem é esse buraco negro
que eu chamo de eu.

10 comentários:

Spadotto disse...

às vezes eu te odeio porque quando te leio você me faz doer. e às vezes você é tudo que quero porque sabe como dói e então te ligo às quatro da manhã prá chorar. por mais que me sinta perdida é bom saber que você ainda tem os Tsurus.

Mary disse...

você anda fazendo garotas chorarem as 4 da manhã?
muito lindo e solitário seu texto, Leo

Anônimo disse...

É tudo mudou!
O namoro agora é virtual
A cantada virou torpedo
E do "não" não se tem medo

O Fortificante não é mais Biotônico
Folhetins são novelas de TV
Lobato virou Paulo Coelho
Caetano virou um chato

A AIDS virou gripe
A bala antes encontrada agora é perdida
A violência está coisa maldita!

A maconha é calmante
O professor é agora o facilitador
As lições já não importam mais
A guerra superou a paz
E a sociedade ficou incapaz...
... De tudo.

Inclusive de notar essas diferenças.

Luiz Fernando Veríssimo.

SÓ VC NÃO MUDA HEIM?! QUE PROGRESSO!

leonardo marona disse...

Isso te incomoda muito? Preciso ficar sossegado e, com todo respeito, luiz fernando veríssimo -que Érico o tenha! - é um pé no saco.

Mary disse...

Leo, quem é essa anônima chata que está apaixonada por você e que fica lavando roupa-suja publicamente?

leonardo marona disse...

Se eu soubesse, Mary... Ah! se eu soubesse... E não acho que seja paixão, porque se fosse paixão, não seria anônima.

Mary disse...

Afinal ela inicia dizendo que te liga as 4h da manhã para chorar! Pensei que você soubesse...

leonardo marona disse...

acho que nos estávamos referindo a duas pessoas distintas. a primeira eu conheço, sim, chama-se Juliana, uma boa amiga de Campo Grande. A que me referi assinou como "anônima" e usou Luiz Fernando Veríssimo, duas coisas que detesto. Portanto, nada mais natural que eu não saiba quem seja.

Anônimo disse...

Vc deve ser uma menininha dessas sem graça, feia, cheia de pintinha ou espinha com desilusões amorosa que usa codinome pra se esconder, não fantasia, se é anonimO não pode deduzir o sexO, porra!

Mary disse...

adorei a "menininha"...risos
se vc. não é mulher só pode ser veado.