5.4.12

“insônia do amor louco”

o precipício tem a matéria do teu gosto
suposto em fragmentos e más companhias
choro pela noite em gotas de petróleo
bom será colher com ternura as olheiras
por forçosa rebeldia contar as 48 horas
somos montanhas exploradas por mendigos
amigos dos cadáveres dos trapezistas
diga-me por que choras e farei cessar
mesmo que seja inadmissível farei cessar
nossos planetas miniaturas em chamas
eu darei água às tuas graminhas nascentes
e direi às tuas mil faces a singela boa-nova
evoluiremos os corpos de leão à criança
que enlouquecer é também regar o medo.

2 comentários:

EV disse...

leo como sempre mandando bem!

Anônimo disse...

depois do petróleo, pode ate fazer uma plastca. boa protese na intenção!

M.

http://vimeo.com/39957342