10.5.07

"ses e talvez"

talvez fosse a mulher da minha vida,
talvez fosse outra frase pelo meio.
quem sabe não fosse o último beijo,
aquele que nunca se sabe despedida.

no fundo morto de todo homem
há sempre uma criança perdida.
ela só sabe que veio de ontem,
veio do escuro já que de ontem não lembra,
e que tudo que se encontra a frente é escuro.
por isso que lá bem no fundo tudo
o que um homem precisa é de uma fêmea
que o faça dormir como cria lambida.

mas, agora, já chega de poesia!
poesia de “ses” e “talvez”, nó embusteiro.
um fim para mais essa mentira!
o que passa quebrado nunca volta inteiro.

Um comentário:

peixe disse...

gosto dessas poesias que me fazem olhar no dicionário, mas é além do que procurar a palavra embusteiro - porque não sei - é procurar todos os significados de todas as palavras do mundo, porque o significado do texto eu também não consegui compreender, talvez não por causa da falta de lógica das linhas, talvez por causa da minha falta de lógica interna. queria muitos significados, muitas fêmeas, até muitos homens, muitos filhos (seus), muita praia e nada.

beijo pra você, inteiro quebrado