28.9.06

“Avenida Farrapos, 146: cabelos na cintura”

eu te amo muito mas
o amor é uma palavra
e não um sentimento.

então sinto muito mas
o amor que não palavra
vai sempre com o vento

quando se quer muito mas
o crime suspenso em dó maior,
situação tragicomisuicida
numa única estação inerte,
perdura apenas enquanto cílio.

eu te amo muito mas
o amor de olfato de fato
jamais deveria ser dito.

pecado enterrar de quatro
as letras que não cabem
sobre a maquiagem pesada
chamada vida – ou Sílvia.

2 comentários:

Gi disse...

Leo, que lindo! Cada dia melhor entrar aqui para ler você! Aliás, você teria gostado de estar aqui hoje.... os pássaros não revoaram, mas foi bom!

Tobilei disse...

Uuuuuuu! Muito bom. Voce sabe que eu nao gosto muito de voce, na mesma medida que te amo, entao, acredite, nao eh puxacao de saco. Gostei muito. Beijos. Ate dia 10?