23.8.11

"hoje não, Dylan Thomas"

hoje acordei com o caos lambendo meus cílios,
um frio solar enquanto o apartamento ao lado
era posto abaixo em constantes marteladas.

lidar com o caos que lambe os cílios é como
lidar com algo bondoso, mas doente, algo
próximo do fim e, portanto, majestoso.

tomado por este caos irmão tentei traduzir
um poema do grande D. Thomas, o galês,
On no work of words... mas hoje não, Dylan,

hoje pularei da cama uma britadeira de ossos,
conduzirei minha inflamação de caos ladeira
abaixo junto ao estrondo oco que me pertence.

Um comentário:

Julia disse...

do not go gentle into that good night