19.1.08

“casais nas ruas”

aceite meus olhos
– não se comova –
é tudo que posso
dar com carinho.

as mãos sobram,
pensam sozinhas.
os pés, coitados,
esmagam pétalas.

se te olho assim,
fixamente assim,
é pelo que me resta
de ternura e ódio.

aceite meus olhos,
esprema meu amor.
estão de passagem
eles dois, nós dois.

2 comentários:

Anônimo disse...

clap, clap. belo

Mary Farias disse...

me viu lá no Vaia, é? heheh