3.4.07

"parapeito"

eles vieram de longe, os sensíveis
para enfeitar coroas de espinhos.
vieram para dizer como o mundo
é complicado e que precisamos
nos envolver com o que há nele.

eles vieram tristes, os sensíveis
para dizer como amar a loucura.
vieram deliberadamente forçados
a espremer uma laranja sem suco
e oferecer ao coração dos pobres.

por que não até mim, os sensíveis?
quando estendi a eles meus braços
como num filme de beijos suecos...

que devemos abraçar, eles disseram.
que devemos tomar tudo como nosso,
eles disseram e pularam, os sensíveis.

2 comentários:

dani disse...

leo, que que acontece quando um parapeito encontra outro parapeito? existe um abismo comum?

leonardo marona disse...

eu ia dizer outra coisa... ia dizer que dois parapeitos, quando se encontram, se amparam, mas admitindo o fato de que seria muito brega, não digo mais nada, e espero.