29.3.07

"amor e saia justa"

ama-me quem teme
por isso que te digo
quem ama não ama.

existem pessoas, sim,
existem essas pessoas
que amam e se matam,
ou que amam e sofrem.
essas eu quero conhecer
e quando conheço, pulo.

sinto lhes dizer que cito
sem dizer, assim como
o próprio fanhoso faria:
não é possível amar e ser
esperto ao mesmo tempo.

eu dedicaria este poema
a Bob Dylan se não fosse
tão vaidoso quanto ele.

2 comentários:

Ana Luiza disse...

gosto dessas coisas do amor, do sofrer e da vaidade. é saber ser e nao é simples. é?

leonardo marona disse...

acho não devem ser, pois nascemos e morremos sem saber de onde vêm. andei lendo as tuas coisas, o que vc faz em Berlim, além das limosines e dos produtores de festival de cinema? este está entre meus favoritos.