6.8.06

“dialética do entendimento”

o amor
são palavras
recém sonhadas
no vapor do vidro.

fica o vidro e
evapora-se
o vapor.

o amor
é a saudade
que a flor morta
sente das pétalas.

gotas nos olhos
emudecidos
da árvore.

talvez um dia
quem sabe ontem
eu te diga tudo.

mas sem palavras
e assim quem sabe
esteja para sempre
(como nunca soube)
enterrado na tua vida.

a gente sempre espera demais
pelo tempo que passa sem asas
sem saber que o esquecimento
(dor que resta em ponta de faca)
é dádiva única de estrelas vaidosas
que morrem milhões de anos antes
(que se esqueça do que apavora)
apagando-se na cor ilusória
do céu para sempre cortina escura

sombra de dúvidas sobre nossas cabeças.

a imaginação é um camelo,
um corvo encantado sem olhos,
que guarda sua sede num deserto
de miragens aguadas sem vento.

a imaginação é um copo de vinho
que sobra na mesa nua
com um naco de pão ao lado
e sonha com um mundo de águas mansas
e morre por não suportar a calmaria do vago.

ou então talvez seja apenas um copo d’água
que chora perdido no fundo do mar turbulento
à espera de uma boca rachada de frio
que com palavras friccionadas em ungüento
lhe diga que apesar do tempo perdido
ainda existe o amor em toda a sua falha.

meu amor, teu cheiro até pode

ser apagado das minhas roupas
– com desinfetante e bebida –
mas será uma eterna voz rouca
vão de concha numa alma à deriva

tiro perdido no horizonte íntimo da noite.

5 comentários:

peixe disse...

o amor está morto e a saudade não sei em qual flor ficou. em mim.
=/

saudações gramde poeta!
beijos

peixe disse...

concerte por favor na sua leitura, gramde = grande

Rodrigo N. disse...

It's alive. It's alive... IT´S ALIVE!!! É isso mesmo Leôncio, criei um blog. Agora você vai saber das últimas notícias,depois de todo mundo, do que acontece no universo da Cultura POP-cola.

Como estão as coisas ai no Sul? Já deixou o Bigode crescer para ficar parecido com o OLívio Dutra? Mande notícias seu puto. Saudades do meu amigo Bronco das Cavernas
Beijos
Rodrigo
AH, não esquece de me linkar!
http://www.desviocultural.blogspot.com/

Anônimo disse...

O Rio te dava mais inspiração (não) cade os seus postados?! Sinto falta e a necessidade tbm ... seja lá o que for não largue! Beijossssss ... duas da magru.

Anônimo disse...

madru.