23.3.06

“doce veneno escondido na morte inicial”

a poesia indecisa
é uma mentira
retinta
(doce)

que contada disfarça
buracos com bolotas
de algodão
(veneno)

o poeta é um morto
que morto pode ver
sobreviventes
(escondido)

mas ao ver bolotas
nos devidos buracos
as arranca com raiva
descobre ódio enterrado
assusta a morte desatenta
enfia as bolotas nas narinas
onde por fim e de fato elas
bolotas poesias indistintas
deveriam ficar para sempre

até o próximo poema buraco
até a próxima mentira passada
a limpo que sobrevive
(na morte inicial).

Um comentário:

Tommy disse...

Boiei. E olha que nao estou tao barrigudo assim.